CASA VL

Localização  Pampilhosa - Mealhada

Area Bruta    (263,80 m2 Hab. + 40,3m2 Gar.) cada

Tipologia       M4 + Geminadas 

Fase               Licenciamento 

Ano                2021

00B - Vista Sudeste.png
00A - VistaSul.png
00D - Cozinha.png
02 - Piso 0.jpg
01 - Implantação.jpg
03 - Piso 1.jpg

Memória Descritiva

Introdução

Na primeira aproximação para a conceção deste projeto, foi necessário fazer um estudo de mercado, numa aproximação realística à necessidade de habitação e das tipologias mais requisitadas para a vila de Pampilhosa. Assim e ultrapassado esse quesito, fez-se uma contextualização da linguagem arquitetónica pretendida com a tipologia e a forma, contemplando deste modo uma integração urbana mais coesa, mantendo a possibilidade de uma agregação à cultura local, onde ainda se dá muito valor à horta, ao quintal e ao convívio familiar ao ar livre.

Programa

A nível programático, temos a necessidade de duas moradias geminadas que surgem no seguimento da emergente necessidade de habitações desta morfologia e tipologia. A saber, tipologia T3+1 que se organiza em dois pisos, sendo o inferior a zona social. A distribuição faz-se num hall com pé-direito duplo que permite o acesso ao piso superior e aos espaços de escritório, instalação sanitária, e ao “open space” onde co-habitam salas de estar e jantar com cozinha e espaço exterior. No piso superior, este de carácter privado distribui-se em três grandes espaços:

- Master suite com closet e instalação sanitária privativa, tendo o quarto acesso privativo a um grande terraço com vista panorâmica sobre a vila;
_ Quarto 1 com espaço de leitura e acesso a varanda privativa de dimensão generosa:

- Quarto 2 com espaço de estudo e de leitura;
- Instalação sanitária completa de utilização comum.
Salientar ainda ao nível do piso 0, o anexo composto por garagem, zona de tratamento de roupas e casa de máquinas, além churrasqueira, jardim e zona de acesso automóvel e pedonal.

Local

O terreno deste projeto tem uma ligeira pendente no sentido nascente/poente, mas mais acentuado no sul/norte, sendo a frente de estrada a sul, o que nos levou a fazer o projeto tendo estas premissas em linha de conta e potenciando as características intrínsecas das habitações. Para tal optou-se por uma linguagem que se caracteriza por grandes vãos (sobretudo nas zonas de salas, cozinha, quartos e zonas de distribuição, o que permite inundar as casas de luz natura), varandas e terraços privados e uma comunicação direta com o exterior ao nível do piso 0.

Conceito Estrutural | Sistema construtivo

O conceito estrutural assenta num sistema porticado com lajes aligeiradas e pontualmente maciças para evitar punçuamentos e sobre-alma nas vigas de piso. Utiliza-se o sistema “etics” com aplicação pelo exterior, usando argamassas com granulometria reduzida e com dois tons, o branco e o antracite.

Escala |Massa |Volumetria |Cércea
Optou-se por promover um conjunto edificado que não assumindo demasiada importância na paisagem se solte do terreno, para tal propôs-se uma volumetria contida, e na qual se consegue diferenciar os vários programas, não só pela escala como pela cércea.

Aspetos formais e de linguagem arquitetónica

A solução formal aqui adotada, tem por base a permeabilidade que se denota, não só pelos cheios e vazios, como pelos vãos de dimensões generosas e pelas varandas e terraços. Nesta proposta é visível a intenção de seduzir as pessoas para viverem o espaço interior assim como o exterior, exaltando a mancha verde que se funde com o edificado.